INÍCIO RESENHAS PARCEIROS CONTATO ESPECIAIS

16 de janeiro de 2017

Falando Sobre: Julieta

||

Autora: Anne Fortier
Editora: Arqueiro
Ano: 2014
400 páginas
 
Sinopse: Julie Jacobs e sua irmã gêmea, Janice, nasceram em Siena, mas, desde que seus pais morreram, foram criadas nos Estados Unidos por sua tia-avó Rose.Quando Rose morre, deixa a casa para Janice. Para Julie restam apenas uma carta e uma revelação surpreendente: seu verdadeiro nome é Giulietta Tolomei. A carta diz que sua mãe havia descoberto um tesouro familiar muito antigo e misterioso. Intrigada, Julie parte para Siena. Mas tudo o que a mãe deixou foram papéis velhos – um caderno com diversos esboços de uma única escultura, uma antiga edição de Romeu e Julieta e o velho diário de um famoso pintor italiano, Maestro Ambrogio. O diário conta uma história trágica: há mais de 600 anos, dois jovens amantes, Giulietta Tolomei e Romeo Marescotti, morreram vítimas do ódio irreconciliável entre os Tolomei e os Salimbeni. Desde então, uma terrível maldição persegue as duas famílias. E, levando-se em conta sua linhagem e seu nome de batismo, Julie provavelmente é a próxima vítima. Tentando quebrar a maldição, ela começa a explorar a cidade. À medida que se aproxima da verdade, sua vida corre cada vez mais perigo. Repleto de romance, suspense e reviravoltas, Julieta nos leva a uma deliciosa viagem a duas Sienas: a de 1340 e a de hoje. É a história de uma lenda imortalizada por Shakespeare. Mas é também a história de uma mulher moderna que descobre suas origens, sua identidade e um sentimento devastador e completamente novo para ela: o amor.



Olá pessoal, como vocês estão? Venho trazer hoje a resenha do livro de estréia da autora Anne Fortier, Julieta. Esse é o segundo livro dela que eu tive a oportunidade de ler (o primeiro foi A Irmandade Perdida, que você pode conferir a resenha clicando aqui), e para minha alegria, eu devorei o livro em apenas três dias, algo que eu não fazia a muito tempo. 

O livro conta a história de Julie Jacobs e sua irmã gêmea Janice, que após seus pais morrerem em uma grave acidente de carro em Siena, passam a morar nos Estados Unidos com sua tia-avó Rose. Quando esta vem a falecer, todos são surpreendidos com seu testamento: para Janice ela deixou a bela casa onde morava como herança e para Julie ela deixou apenas uma carta dizendo que seu nome verdadeiro é Giulieta Tolomei e que sua mãe havia deixado um valioso tesouro guardado em um banco em Siena. 

Interessada nesse tesouro, Julie vai até Siena e descobre que tudo que sua mãe deixou foi uma caixa contendo uma edição antiga de Romeu e Julieta, um caderno de anotações com um esboço de uma escultura e o diário do pintor Maestro Ambrogio, que conta a trágica história de dois jovens - Julieta Tolomei e Romeo Marescotti - vítimas do ódio de duas famílias: os Tolomei e os Salimbeni. Ao se aprofundar mais na história dos dois, Julie descobre uma antiga maldição entre os Salimbeni e os Tolomei, e a julgar pelo seu nome verdadeiro, Julie acha que pode ser a próxima vitima dessa maldição e quanto mais ela descobre, mais sua vida corre perigo.
"Tu acreditas que o grande amor traz em si as sementes de grandes sofrimentos. Bem, talvez tenhas razão. Talvez as pessoas sensatas evitem uma coisa para ficar a salvo de outra, mas eu preferiria ter meus olhos queimados em suas órbitas a nascer sem eles."
Anne Fortier consegue nos levar facilmente direto para Siena ao descrever com uma riqueza de detalhes a cidade e suas particularidades. Depois de ler Julieta, é impossível você não querer viajar para Siena e visitar cada lugar que a autora descreveu.

Uma das características da Anne que mais me encanta é a capacidade que ela tem de misturar a fantasia com a realidade de um modo tão natural que várias vezes eu acabei me perguntando se de fato aquilo não teria acontecido de verdade. 

Fora o fato de ela conseguir também contar duas histórias ao mesmo tempo no livro, sem que nenhuma delas se torne cansativa ou menos interessante; ao interromper a narrativa do presente para contar a do passado, ou vice versa, ela te instiga a continuar a virar mais e mais páginas a fim de saciar sua curiosidade. É um ciclo viciante e quando você menos espera, já está terminando o livro.

Apesar de ser inspirado em Romeu e Julieta, o foco da história de Julieta não está no romance, ouso dizer até que ele acaba ficando em segundo plano quando nos deparamos com os mistérios a cerca da antiga maldição e do ódio que culminou na morte dos dois jovens em 1340.

Uma coisa que me agradou bastante no livro foram os trechos de Romeu e Julieta no começo de cada capítulo. O que eu mais gostei foi esse:

"Que é que há num nome? O que chamamos de rosa
Teria o mesmo cheiro com outro nome"
Julieta se mostrou uma leitura muito prazerosa e divertida, o tipo de livro que você poderia reler tranquilamente sem que ele perdesse a graça inicial. Leitura super recomendada!!!
"Está vendo? Eu lhe disse. Para toda maldição existe uma benção."

Até mais e foca na leitura!
Facebook
Blogger

Nenhum comentário