INÍCIO RESENHAS PARCEIROS CONTATO ESPECIAIS

29 de setembro de 2016

Falando sobre: Quando o Amor Bater à Sua Porta

||
Autora: Samanta Holtz
Editora: Arqueiro
Ano: 2016
304 Páginas

Sinopse: Ele tem um passado do qual não se lembra. Ela precisa esquecer o seu. Malu Rocha é uma escritora de 29 anos independente, confiante e bem-sucedida. Mora sozinha em São José dos Pinhais, perto de Curitiba, onde mantém uma rotina regrada de pedalar todas as manhãs, escrever e, semanalmente, visitar o avô de 98 anos em uma casa de repouso. Porém sua vida toda controlada sai do eixo quando um homem bate à sua porta e se apresenta como Luiz Otávio Veronezzi, dizendo ter perdido uma reunião marcada com ela. Malu não se lembra do compromisso e sua primeira reação é dispensá-lo. Mas o belo desconhecido insiste, explicando que sofreu um acidente de carro, ficou em coma e perdeu a memória, assim como seus documentos. As únicas coisas que restaram foram um pouco de dinheiro e um papel com o nome e o endereço de Malu, o nome dele e a data da reunião. Luiz confessa que a escritora era sua última esperança para descobrir a própria identidade. O problema é que ela não tem a menor ideia de quem ele seja. Desconfiada, mas sentindo-se responsável pelo acontecido, Malu decide ajudá-lo e embarca em uma jornada para descobrir quem ele é – o que acaba trazendo à tona muitos fatos sobre si mesma, seus medos e segredos mais bem guardados, além de um passado que preferia esquecer.A bela narrativa e a trama que prende do começo ao fim nos convidam a acompanhar Malu e Luiz nessa busca que se transforma em uma história de amor de tirar o fôlego.
 Oi gente! O livro de hoje é sobre amor <3 É uma história simples mas que me prendeu na leitura, li em dois dias!

A protagonista, Malu, é escritora de livros românticos que está desacreditada com o amor. Está há muito tempo acostumada a viver sozinha, uma vida mais solitária. Vivendo do seu trabalho e se esforçando ao máximo por ele.

Ela já é uma escritora famosa de livros de romance e está na reta final da escrita de mais um, porém neste livro não quer fazer mais um final cliché com um 'felizes pra sempre'. Quer escrever como seria um final se a personagem escolhesse a possibilidade de um destino sozinha, trilhando sua carreira.

A Malu tem uma rotina bem regrada. Mora no interior de Sanca Catarina, em uma casa mais distante da cidade. Quase todos os dias pedala até o aeroporto da cidade, come um café da manhã e depois vai até ao lar de idosos onde seu avô Inácio vive. Ela ama visitar seu avó e ele sempre repete os mesmos conselhos todos os dias.

Uma das partes que mais gostei deste livro é essa relação que a Malu tem com o avô, que me lembrou a relação que tenho com meu avô materno. Cheguei a ficar emocionada em algumas partes, pois a forma de contar histórias que meu avô faz é parecida com a do personagem. A autora conseguiu representar de um modo muito bonito esse amor familiar incondicional. 

A Malu tem uma assessora, Rebeca, que é muito jovem e atrapalhada que não consegue se organizar direito e as vezes perde reuniões agendadas, e-mails e documentos. A Malu perde a paciência com ela várias vezes durante a trama, é até engraçado! hahah

Contudo, em um dia que a Malu já tinha visitado seu avó e estava escrevendo mais um capítulo do desfecho de seu livro, a campainha toca e na porta está um homem que nunca viu na vida. E este homem coincidentemente chama-se Luiz Otávio, o mesmo nome do protagonista da história que a Malu está escrevendo! Confuso, não é? hahah

Luiz Otávio afirma que perdeu a memória após um acidente de carro e o único objeto que sobrou é um formulário de uma reunião que contém o nome dele, o nome da Malu e o endereço dela. Obviamente, Luiz não se lembra o porquê desta reunião ter sido marcada, nem ao menos se lembra de onde veio. Malu consulta sua assessora e a Rebeca não encontra o arquivo sobre essa reunião pois recentemente formatou o computador.

Malu fica preocupada pois Luiz está apreensivo e realmente parece estar falando a verdade, porém não há nenhuma busca por ele em nenhuma delegacia. Malu se vê sem saída, pois Luiz está sozinho no mundo e está pensando em ir para São Paulo sem saber nada sobre si mesmo.

Assim, ela tem uma ideia de ajudá-lo com roupas e a alimentação enquanto ele a ajuda com a jardinagem da casa e organização de uma parte da casa que ela deixou desorganizada durante anos por vários motivos. Ela descobre em Luiz Otávio uma amizade muito boa, pois ele é muito inteligente e tem uma visão otimista das situações diferentemente dela. 

Malu e Luiz Otávio tentam investigar aos poucos encontrar pistas sobre a vida dele. Porém, entre os dois há essa dúvida: e se quando Luiz conseguir retomar sua memórias ele tiver casado, com uma família formada?
"O que estará oculto nas memórias encobertas pela amnésia? O que guardam as lembranças escondidas à força?"
E ao mesmo tempo de tudo isso, Malu se vê no dilema, já que seu final inusitado foi recusado pela editora, ela precisa decidir se vai escrever ou não um final cliché para seu livro.


A autora escreveu sobre amor de um jeito adorável e mesmo sendo cliché nós aceitamos pois é uma escrita boa de se ler. A parte de relação familiar da Malu para mim foi mais importante que a relação dela de se reencontrar com o amor. Acho que a história mostra que a conversa entra as pessoas traz sempre o melhor. Dialogar com a pessoas que você ama e sobre o que você quer transmitir.
"Você diria, então, que o destino é como uma colcha de retalhos? Cada retalho é um universo inteiro de possibilidades, e podemos saltar de um para outro de acordo com o que fazemos ou deixamos de fazer?"


O cliché em alguns momentos eu assumo que é forçado, mas acho que consegui relvar o excesso de cliché em algumas partes românticas por causa das cenas com o avô da Malu. Me apaixonei pelo avô da protagonista hahah O Luiz Otávio tem uma inteligência e uma sagacidade para expor o que ele pensa, consegue conversa mostra à ela pontos diferentes sobre o amor e a vida.

Espero que vocês tenham gostado da resenha! Comentem o que vocês acharam da história!

E lembrem-se: foca na leitura!
Facebook
Blogger

2 comentários

  1. Joyce querida!!

    Que delícia ler sua opinião sobre "Quando o amor bater à sua porta"!!! Fico muito feliz em saber que leu tão rápido e que foi uma leitura tão gostosa, tanto na parte da história de amor quanto na relação familiar abordada no livro! :)

    Ahhh! Amei também ver nossas fotos da Bienal! :)

    Beijo enorme no coraçãoooo!

    Sam :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Samanta!

      Fico muito feliz que você tenha lido minha resenha!
      Foi um prazer conhecê-la e ler o seu livro, realmente fiquei emocionada com o avô Inácio! <3

      Obrigada pelo carinho! <3

      Beijos! <3

      Excluir