INÍCIO RESENHAS PARCEIROS CONTATO ESPECIAIS

11 de fevereiro de 2016

Falando Sobre: O Visconde que me Amava

||
Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Ano: 2013
304 páginas

Sinopse: A temporada de bailes e festas de 1814 acaba de começar em Londres. Como de costume, as mães ambiciosas já estão ávidas por encontrar um marido adequado para suas filhas. Ao que tudo indica, o solteiro mais cobiçado do ano será Anthony Bridgerton, um visconde charmoso, elegante e muito rico que, contrariando as probabilidades, resolve dar um basta na rotina de libertino e arranjar uma noiva. Logo ele decide que Edwina Sheffield, a debutante mais linda da estação, é a candidata ideal. Mas, para levá-la ao altar, primeiro terá que convencer Kate, a irmã mais velha da jovem, de que merece se casar com ela. Não será uma tarefa fácil, porque Kate não acredita que ex-libertinos possam se transformar em bons maridos e não deixará Edwina cair nas garras dele. Enquanto faz de tudo para afastá-lo da irmã, Kate descobre que o visconde devasso é também um homem honesto e gentil. Ao mesmo tempo, Anthony começa a sonhar com ela, apesar de achá-la a criatura mais intrometida e irritante que já pisou nos salões de Londres. Aos poucos, os dois percebem que essa centelha de desejo pode ser mais do que uma simples atração.
Oi, gente! Hoje trago para vocês a resenha de O Visconde que me Amava, segundo livro da série Os Bridgertons. Para acessar a resenha do primeiro, O Duque e Eu, clique aqui.

Anthony Bridgerton sempre soube que morreria cedo. Seu pai morrera com 38 anos e Anthony não se via de jeito nenhum superando-o, nem mesmo na idade. Por isso, ele não podia se casar com alguém por quem se apaixonasse. Como iria deixar uma esposa sozinha, igual seu pai deixara? Sem falar nos filhos... Então, ele se casaria com uma mulher atraente, inteligente (que tivesse um cérebro, segundo suas próprias descrições) e que não fosse o amor de sua vida. A escolhida é Edwina Sheffield, a debutante mais linda da temporada. 

Acontece que, segundo pedidos da própria Edwina, sua irmã Kate tem que aprovar o marido com quem ela se casará. Sendo assim, todos os pretendentes da garota costumam conversar com Kate primeiro. Um ponto importante: todas as pessoas com quem Kate dança estão ali por Edwina. Kate nunca recebe flores e também não é cortejada. Ninguém chega na casa delas depois do baile para visitá-la, é sempre para ver Edwina. Mas isso tudo não causa ciúme em Kate, pois ela já está acostumada e ama a irmã acima de tudo. 

Outro ponto importante: Kate está determinadíssima a manter Anthony longe da irmã, pois ele é um libertino, cafajeste, mulherengo e tantas outras definições que ela leu no jornal de Lady Whistledown. De qualquer jeito, Anthony e Kate acabam passando muito tempo juntos, ela para fazê-lo ficar longe e ele para aprová-lo para a irmã. Mas o que nascerá dessa dedicação? Não poderão Kate e Anthony se apaixonar? E o pior, se Anthony se apaixonar por Kate, escolherá ela ou Edwina?

De quem será que Anthony está falando, hein? Hahaha. 
Gente, vou falar aqui: esse livro segue a mesma linha do primeiro e é por isso que não se tornou meu favorito dessa vez. A sequência de acontecimentos é a mesma de O Duque e Eu, o que muda são os personagens e a forma de amadurecimento deles. Quem já leu sabe o que estou falando. Isso me chateou um pouco, porque de certa forma eu já sabia o que ia acontecer. Mas ok. 

Kate é incrível, sabe o que quer, tem personalidade e não é tão inocente, o que deu um ar um pouco diferente para a narrativa. Edwina é doce, meiga e confia muito na irmã. Arriscaria dizer que não viveria sem ela.

E Anthony, ah, gente, ele evoluiu tanto desde O Duque e Eu! Foi ótimo acompanhar isso e estou muito ansiosa para ler Um Perfeito Cavalheiro, o terceiro livro da série ❤

Vocês já leram O Visconde que me Amava ou O Duque e Eu? Já estão mais adiantados na série do que eu? Me contem nos comentários! (sem spoilers, please). 
"O amor não tem nada a ver com o medo de que tudo acabe, mas com encontrar alguém que o complete, que faça de você um ser humano melhor do que jamais sonhou ser. É olhar nos olhos de sua esposa e ter a certeza de que ela é a melhor pessoa que você já conheceu."
Um beijo e foca na leitura! 
Facebook
Blogger

Nenhum comentário