INÍCIO RESENHAS PARCEIROS CONTATO ESPECIAIS

17 de outubro de 2016

Sobre o evento Livros em Pauta (SP)

||
Olá, pessoal! Como vocês estão?

Há um tempo atrás eu fiquei sabendo, por um amigo, que ia ocorrer o Livros em Pauta, lá na FAPCOM (Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação), no sábado do dia 08/10/2016. Fiquei interessada em ir, num primeiro momento, porque o evento realizaria palestras e emitiria certificados no final (algo que eu preciso para cumprir horas complementares na faculdade), mas ele foi muito mais relevante do que isso e eu pude absorver muito do que vi. A Joy foi comigo e hoje nós vamos contar como foi.


O Livros em Pauta é um "Congresso de Literatura, Quadrinhos e RPG e outras mídias Nerds", então toda a programação (que você pode conferir no link) girou em torno disso. A Joy e eu escolhemos assistir à palestra "Como conservar livros e quadrinhos" e participar do bate-papo "Quadrinhos proibidos: censura, autocensura e o empoderamento dos leitores".

A palestra de conservação dos livros foi mediada pelo bibliotecário Laurivaldo Klink Jr., que chefiou, por mais de dez anos, a Gibiteca Henfil. Dentre as dicas que ele deu, consigo destacar:

1) O melhor é ter uma estante de alumínio, mas se não for possível pode ser uma de madeira de boa qualidade, envernizada. 

2) Na estante, não deixar os livros encostados na parede, pois se houver cupim nela (sim, pode haver cupim em paredes) ele pode querer comer o papel do livro, já que papel é feito de madeira. 

3) Quando você trouxer livros de um sebo, o melhor é abri-los, verificar se não tem bicho (se tiver, tire o bicho) e depois deixá-los um tempo no sol. 

4) Não tem problema ter uma estante numa parede quente e que bata sol, desde que ela não seja MUITO quente. Segundo ele, é até bom, pois ela evita umidade. 

5) Não é recomendado deixar os livros guardados em caixas de papelão, porque os bichos podem começar a comê-las e ir para os livros. A umidade das caixas também atrai bichos. 

O bate-papo sobre quadrinhos e censura foi mediado pelo jornalista Jota Silvestre, editor do blog Papo de Quadrinho e colaborador das revistas Mundo dos Super-Heróis e Mundo Nerd. Os convidados foram a mestre em Comunicação e Semiótica Edilaine Correa, o jornalista Eduardo Marchiori e o editor e roteirista de quadrinhos Raphael Fernandes.

A primeira pergunta feita para cada convidado foi "O que é Censura?". As respostas giraram em torno de: coerção, ofensa a opinião pública, alguém impor poder sobre o que o outro está expressando e interferência na criatividade e na arte do outro (não confundir com a edição de um quadrinho - por exemplo - que seria a adequação daquele produto ao seu público). 

Depois disso, nos foram apresentadas algumas capas de quadrinhos que causaram polêmicas, para discussão. Foram elas:

Capa da revista da Mulher Aranha, desenhada por Milo Marana.
Capa alternativa de Batgirl #41, desenhada por Rafael Albuquerque. Não chegou a ser publicada a pedido do próprio artista.
Com todo esse material para análise, foi discutida a cultura do estupro, a sexualização da mulher e a liberdade que o artista deveria (ou não, depende da opinião de cada um) ter para criar as histórias (que nada tem a ver com o mundo real). A grande pergunta foi se essa limitação imposta pelas questões sociais é uma forma de censura ou não, entendem? 

Além das palestras, havia uma área de divulgação de autores e artistas nacionais. Confiram:

Cada um dos autores recebeu um marcador do blog, hahaha. Eles foram muito fofos e super simpáticos!


O Código das Águias é o segundo volume da série Fábulas da Terra, da autora Paola Giometti.
Designer e ilustrador, Gabriel Pasin. Acesse o Instagram dele aqui.
Designer e ilustrador, Gabriel Pasin. Acesse o Instagram dele aqui.
À direita, Bruno Lima, do canal Walker Desenhos.

Bom gente, é isso! Espero muito que vocês tenham gostado da nossa cobertura :) Comentem aí embaixo o que acharam!

Um beijo e foquem na leitura!
Facebook
Blogger

Nenhum comentário