INÍCIO RESENHAS PARCEIROS CONTATO ESPECIAIS

8 de abril de 2016

Falando Sobre: O Que Há de Estranho em Mim

||
Autora: Gayle Forman
Editora: Arqueiro
Ano: 2016
224 páginas

Sinopse: Ao internar a filha numa clínica, o pai de Brit acredita que está ajudando a menina, mas a verdade é que o lugar só lhe faz mal. Aos 16 anos, ela se vê diante de um duvidoso método de terapia, que inclui xingar as outras jovens e dedurar as infrações alheias para ganhar a liberdade. Sem saber em quem confiar e determinada a não cooperar com os conselheiros, Brit se isola. Mas não fica sozinha por muito tempo. Logo outras garotas se unem a ela na resistência àquele modo de vida hostil. V, Bebe, Martha e Cassie se tornam seu oásis em meio ao deserto de opressão. Juntas, as cinco amigas vão em busca de uma forma de desafiar o sistema, mostrar ao mundo que não têm nada de desajustadas e dar fim ao suplício de viver numa instituição que as enlouquece.


Olá, pessoal! Como estão? Hoje trago para vocês mais uma resenha em parceria com a Editora Arqueiro, espero que gostem xD

Brit é uma garota de dezesseis anos, tatuada e com cabelo preto com mechas rosas (ou rosa com mechas pretas, você decide). Para fazer jus ao visual, toca numa banda de rock chamada Clod. 

No verão, a garota descobre que terá que viajar para o Grand Canyon com seu pai, sua madrasta (que recebe o apelido de Monstra) e seu meio-irmão Billy, o que ela não gosta nada, porque a Clod teria uma apresentação importante a fazer nesse tempo. 

Porém, para piorar tudo, no caminho Brit descobre que seu destino é um internato. Seu pai tem medo de que ela tenha esquizofrenia e seu destino seja igual ao de sua mãe: enlouquecer e fugir de casa, então, resolveu interná-la lá. 

Os métodos de tratamento da Red Rox são para lá de estranhos. As meninas são obrigadas a passar pela 'Terapia Confrontativa', em que humilham outras garotas para elas "encararem" seus problemas e aprenderem a lidar com eles e, em dias ensolarados, elas têm que andar debaixo do sol forte carregando sacos de cimento na chamada 'Terapia Física' (quase uma tortura). 

Determinada a sair logo daquele lugar, Brit conta com a ajuda de V, Bebe, Martha e Cassie (suas mais novas amigas) para romper com o sistema. Para manter as estribeiras e não desistir, ela também recebe cartas de Jed, seu crush. 
"Eu começava a reparar que o maior empecilho na Red Rock não eram as portas trancadas nem os alarmes, mas o nosso próprio medo. E apenas nós mesmas podíamos dar um jeito nisso." Pág. 178.
Eu li O Que Há De Estranho em Mim em um dia. Adorei a forma como a autora abordou temas como sexualidade e transtornos psicológicos, deixando críticas implícitas (ou não) e fazendo a gente pensar. A personalidade da Brit é incrível e ao longo do livro percebemos como ela e as outras meninas são fortes (V é minha favorita). 

Falando do Jed, ele é um fofo, sempre colocando a Brit para cima. Enfim, só amores por esse livro, leiam ❤❤ 

Um beijo e foca na leitura!
Facebook
Blogger

2 comentários

  1. Amo livros que abordam transtornos psicológicos. Esse foi o segundo livro da Gayle que me interessou de verdade e me lembra um pouco Garota, interrompida. Quero ler :)

    Beijos,
    Kemmy - Duas Leitoras|Vem participar da resenha premiada e top comentarista de abril

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kemi! Eu não conhecia Garota Interrompida, vou anotar sua dica :)
      E leia O Que Há de Estranho em Mim sim, acho que você vai gostar muito!
      Beijo.

      Excluir