INÍCIO RESENHAS PARCEIROS CONTATO ESPECIAIS

7 de novembro de 2015

Falando sobre: 1984

||
Autor: George Orwell                                                                      Editora: Companhia das Letras                                                              414 Páginas                                                                                                            Sinopse: Romance distópico clássico do autor britânico George Orwell. Terminado de escrever no ano de 1948 e publicado em 8 de Junho de 1949, retrata o cotidiano de um regime político totalitário de modelo comunista. No livro, Orwell mostra como uma sociedade oligárquica é capaz de reprimir qualquer um que se opuser a ela.O romance tornou-se famoso por seu retrato da difusa fiscalização e controle de um regime coletivista-socialista na vida dos cidadãos, além da crescente invasão sobre os direitos do indivíduo. Desde sua publicação, muitos de seus termos e conceitos, como "Big Brother", "duplipensar" e "Novilíngua" entraram no vernáculo popular. O termo "Orwelliano" surgiu para se referir a qualquer reminiscência do regime ficcional do livro. O romance é geralmente considerado como a magnum opus de Orwell.De fato, 1984 é uma metáfora sobre o poder e atuação dos regimes comunistas, Orwell o escreveu animado de um sentido de urgência, para avisar os seus contemporâneos e às gerações futuras do perigo que corriam, e lutou desesperadamente contra a morte - sofria de tuberculose - para poder acabá-lo. Ele foi um dos primeiros simpatizantes ocidentais da esquerda que percebeu para onde o estalinismo caminhava e é aí que ele vai buscar a inspiração: percebe-se facilmente que o Grande Irmão não é senão Stalin e que o arqui-inimigo Goldstein não é senão Trotsky.Explicando que seu objetivo básico com a obra era imaginar as consequências de um governo stalinista dominante na sociedade britânica, Orwell disse: "1984 foi baseado principalmente no comunismo, porque essa é a forma dominante de totalitarismo. Eu tentei principalmente imaginar o que o comunismo seria se estivesse firmemente enraizado nos países que falam Inglês, como seria se ele não fosse uma mera extensão do Ministério das Relações Exteriores da Rússia."
O livro de hoje é um livro clássico, complexo e filosófico sobre o que seria do mundo em uma utopia negativa. Como a história é muito complicada para explicar, talvez minha resenha não faça tanto sentido e nem vou falar muito do enredo em si, vou explicar a ideia geral da sociedade do livro para atiçar a curiosidade de vocês em relação a situação do personagem durante a história. :)

A história é narrada em 3ª pessoa com um narrador onisciente e o personagem principal é Winston Smith. O mundo esta dividido em três continentes: Oceânia, Eurásia e Lestásia. O protagonista vive na Oceânia, que engloba as partes do mapa abaixo, mas mora especificamente em Londres. O atual comando dessa sociedade é o Partido Socing, um governo com um líder principal, o Grande Irmão.


Nessa sociedade não há leis, mas há uma única regra, que é seguir tudo o que o Partido exige. Há somente três classes sociais: a elite do Núcleo do Partido; as pessoas do Partido Externo que trabalham para o governo mas fazem habilidades simples e os proletas que são todos os indivíduos que não fazem diferença na sociedade. Em todas as residências e locais públicos há uma "teletela", um aparelho que serve como televisão e ao mesmo tempo uma câmera de vigilância, mantendo o controle do governo em todos os momentos da vida da população.


O Grande Irmão está  de olho em você

O protagonista faz parte do Partido Externo e trabalha com a edição de jornais, livros e qualquer outra literatura da Oceânia. O ideal do Partido é que a verdade e o passado podem ser constantemente modificados e serem aceitas normalmente, ou seja, o trabalho de Winston é editar jornais, documentos e livros antigos que contêm informações que não se adequam a situação atual do governo. 

Um exemplo comum durante a leitura: se nesta semana a Oceânia está em guerra com a Eurásia e os jornais da semana passada diziam que estava em guerra com a Lestásia, todos devem ser modificados pois agora a Oceânia sempre esteve em guerra com a Eurásia. Como se o passado nunca existisse e a sociedade somente vivesse no presente, e essa modificação é tão contínua que o próprio Winston não lembra se nasceu em 1944 ou 1945. Um dos lemas do Partido é:
"Quem controla o passado controla o futuro; quem controla o presente controla o passado."
Outro aspecto muito inteligente que o autor criou para a história é que a língua oficial de Winston é o inglês, óbvio, mas o Partido analisou a língua e diminuiu o número de palavras no vocabulário. Por exemplo(estou cheia de exemplos nessa resenha rs): Se a palavra "bom" existe, seus sinônimos não são necessários e seu antônimo também não, já que pode ser substituído por "desbom". É bizarro, mas criativo pois a ideia é que os pensamentos hereges não sejam possíveis com um vocabulário tão precário.

A palavra "duplipensamento" está inserida em inúmeras partes da sociedade da narrativa, pois é o cerne da ideologia do Partido, que é a possibilidade de acreditar em ideias opostas ao mesmo tempo, mesmo sabendo que uma delas é mentira, você irá acreditar porque o Partido está te dizendo. Os próprios Ministérios são desse modo: o Ministério do Amor é onde as torturas acontecem; o Ministério da Verdade, onde Winston trabalha, responsável pela falsificação da história assim por diante. E com os slogans não seria diferente:
"Guerra é paz
Liberdade é escravidão
Ignorância é força"
Acho que escrevi até demais sobre os detalhes né? Nem falei muito do personagem, pois a história é simples e o interessante é saber as mudanças psicológicas dele durante a narrativa. Essa edição tem três posfácios diferentes o que me ajudou a entender vários aspectos da leitura que eu não perceberia sozinha. Ah, a leitura talvez seja um pouco complicada para quem não está acostumado com poucos diálogos, além do fato dos parágrafos serem quase do tamanho das páginas. lol

Espero que vocês tenham gostado da resenha, foi um pouco diferente do normal mas é bom mudar de vez em quando. rs

Se você gostou dessa história, já fiz resenha de outro livro do autor, A Revolução dos Bichos. E você que já conhece bastante o autor, aceito recomendações para as próximas leituras!
E lembrem-se: foca na leitura!
Facebook
Blogger

8 comentários

  1. Heey!
    Com toda a certeza 1984 é um dos meus livros mais desejados, espero poder comprá-lo esse ano ^^
    Adorei sua resenha e, meu Deus, que quotes maravilhosos <3
    Abraços!
    Blog - Desbravando o Infinito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Guilherme!

      Compre como um presente de Natal para si mesmo hahahaha xD
      Fico muito feliz que tenha gostado :D
      Beijos!

      Excluir
  2. oi!! Eu já li A Revolução dos Bichos do George Orwell e eu amo de mais as super críticas que ele faz ao governo socialista em todas as suas obras. Quero muito ler 1984 e já tenho na minha estante. Realmente você fez uma resenha bem diferente e detalhada, mas me deixou com muita vontade de ler o livro.
    Beijos!!
    Quer falar de livro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!

      Realmente este autor é genial com críticas!
      Ah o leia o quanto antes rs
      Espero que minha resenha tenha despertado mais o seu interesse pela história!
      Beijos!!

      Excluir
  3. Estava lendo esse livro até ter de abandona-lo para ler outro livro para um trabalho da escola, mas pretendo retomar essa leitura. Esse livro é muito bom, o modo como George Orwell escreve, eu me depois de ler um capítulo parando para refletir sobre. Gostei da resenha!
    Abraço.
    http://umaleituraqualquer.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gabriel!

      Entendo sua dificuldade, também larguei algumas leituras para ler os livros da escolas rs
      Os livros dele são um pouco difíceis, mas as reflexões são ótimas!
      Retorne a leitura sim, você vai gostar bastante!
      Beijos!

      Excluir
  4. Primeira vez aqui no blog, adorei! *-*
    Eu tenho muuuita curiosidade em ler George Orwell, especialmente esse livro. A história parece ser muito bem construída!
    Só falta alguém me dar o exemplar msm, hahaha
    Bjs, ótima resenha!
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol!

      Adorei a construção de quase tudo nesse livro, o autor era muito bom em expressar o que pensava da sociedade em um futuro alternativo. :)
      hahaha Eu nem tenho o exemplar peguei na biblioteca, você pode tentar também ^^

      Obrigada,
      Beijos!

      Excluir