INÍCIO RESENHAS PARCEIROS CONTATO ESPECIAIS

8 de setembro de 2014

Falando sobre: O Azarão

||
Autor: Markus Zusak                                                                      Editora: Bertrand Brasil                                                                            175 Páginas                                                                                                             Sinopse: Antes de tornar-se mundialmente conhecido, Markus Zusak escreveu uma trilogia de sucesso que somente agora está sendo publicada no Brasil. O primeiro título chama-se O Azarão. Fãs de A menina que roubava livros não podem deixar de ler os romances que inciaram a carreira estelar desse autor. Narrado em primeira pessoa, o livro apresenta a história de Cameron Wolfe, um garoto de 15 anos, perdido na vida e que vive às turras com a família. Trabalha com o pai encanador e sua mãe está sempre brigando com os filhos, na pequena casa onde todos moram juntos. Steve é o mais velho e mais bem-sucedido. Sarah é a segunda, e está sempre dando uns amassos com o namorado. Rube é o terceiro e o mais próximo de Cameron. Os dois, além de boxeadores amadores, vivem armando esquemas para roubar lojas e outros locais do tipo. Contudo, os planos nunca saem do papel. Uma história sobre a vida e sobre as lições que dela podem ser tiradas. Um romance de formação que exibe um jovem incorrigível, infeliz consigo mesmo e com sua vida. - "Tento ser humano em minha escrita. Comecei a escrever porque era o caminho natural. Durante o ensino médio eu era muito introvertido. Sempre tinha histórias na cabeça. Então comecei a escrevê-las." - Markus Zusak.
Oi gente, a resenha de hoje é de um livro com tema simples e com um personagem poético.
"Não sei realmente se essa história tem um monte de coisas acontecendo. Na verdade, não tem. É só uma narrativa de como foram as coisas na minha vida, durante o último inverno. Acho que aconteceram coisas, mas nada fora do normal."
Cameron é só mais um garoto na família Wolfe, que é tratado como perdedor pelo irmão mais velho Steve; apronta travessuras com seu irmão Rube; faz seus pais passarem vergonha com os problemas que causa e se preocupa com sua irmã Sarah.

"Outras pessoas tinham os próprios  mundos com os quais se preocupar e, no fim, tinham que cuidar delas mesmas, assim como nós."

Ele é um garoto de quinze anos, tímido e ingênuo no quesito garotas. Sonha com mulheres perfeitas e mais velhas, mesmo não tendo a coragem de falar com as da sua idade. Mesmo assim, anseia por uma garota real, que o faça sentir-se completo.
"Eu queria encontrar o local de onde vinha a voz dela. Era isso que queria. Queria ser bom para ela. Queria agradá-la, e suplicava para isso acontecer."
Decide mostrar a todos, principalmente a si mesmo que não é um perdedor e vai trabalhar com o pai aos sábados de encanador. Assim, a encontra, a garota real Rebecca Conlon. Diferente das mulheres do catálogo de Natal e da recepcionista do dentista, ela não é perfeita e improvável. Ela está lá e Cameron vai alcançá-la.
"Só faça com que fiquem bem, pedi a Deus. Todas as pessoas com Aids e todas essas coisas também. Só faça com que fiquem bem agora, e aqueles caras sem-teto com barba e trapos, e sapatos estropiados, e dentes estragados. Faça eles ficarem bem... mas, sobretudo, faça Rebecca Conlon ficar bem."
Eu adorei o modo como o Cameron descreve a vida, a cidade e as pessoas em sua volta. Se pudesse colocaria várias citações aqui, tenho tantos post it's no livro que já perdi a conta.

Se gostaram, não esqueçam de comentar, porque estou pensando em fazer resenhas das continuações desse livro (sim, é uma trilogia), que são todos narrados pelo mesmo personagem em espaços pequenos de sua vida.

Bom gente, é isso. Só não se esqueçam: foca na leitura!
Facebook
Blogger

Nenhum comentário