INÍCIO RESENHAS PARCEIROS CONTATO ESPECIAIS

25 de agosto de 2014

Falando sobre: A Casa das Orquídeas

||

Autora: Lucinda Riley
Editora: Novo Conceito                                                         560 Páginas                                                                                          Sinopse: Quando criança, a pianista Júlia Forrester passava seu tempo na estufa da propriedade de Wharton Park, onde flores exóticas cultivadas pelo seu avô nasciam e morriam com as estações.Agora, recuperando-se de uma tragédia na família, ela busca mais uma vez o conforto de Wharton Park, recém-herdada por Kit Crawford, um homem carismático que também tem uma história triste. No entanto, quando um antigo diário é encontrado durante uma reforma, os dois procuram a avó de Júlia para descobrirem a verdade sobre o romance que destruiu o futuro de Wharton Park...E, assim, Júlia é levada de volta no tempo, para o mundo de Olívia e Harry Crawford, um jovem casal separado cruelmente pela Segunda Guerra Mundial, cujo frágil casamento estava destinado a afetar a felicidade de muitas gerações, inclusive da de Júlia.

Oi gente, eu sou a Joyce e estou trazendo a resenha de um livro pouco conhecido que me surpreendeu. Espero que gostem!

A casa Wharton Park faz parte da vida e da linhagem dos Crawford e de todos ao redor. Nesta mansão há uma estufa com orquídeas que representam a concretização do amor, por isso o título.

Julia Forrester é neta do antigo jardineiro da mansão e sempre sentiu uma grande conexão com a casa. Ela perdeu o marido e o filho em um acidente recente e se muda para Norfolk; sua irmã Alícia a ajuda nesse processo de reabilitação.

Em um leilão na casa Wharton Park Julia reencontra Kit Crawford, um garoto que ela conheceu antes do falecimento de seu avô. Este homem fará uma grande diferença, por conseguir fazê-la seguir em frente.

A história oscila entre 1ª e 3ª pessoas e o enredo mescla entre passado e presente. As partes sobre o passado, durante a Segunda Guerra Mundial, de inicio são interessantes, mas com o tempo tornam-se entediantes. Você se mantém na leitura por conta das revelações do presente.

O livro nos mostra a superação após a perda de um ente querido; as tristezas do amor se não o concretizarmos; o sofrimento quando descobrimos a verdadeira personalidade de alguém junto com as reviravoltas que a vida traz.

Julia, a personagem principal, é madura, diferente das histórias com protagonistas jovens. Ela sofre repetidamente na história, mas em nenhum momento te irrita com suas atitudes, você a compreende e começa admirá-la por sua coragem.

Alguns personagens são irritantes, mas são poucos, a maioria vai te cativar na leitura, com ações, gestos e personalidades amáveis. Meu personagem favorito foi Kit, ele é extremamente gentil, compreensivo, sério e muito atencioso.

Esse livro me surpreendeu de vários modos e já estou pensando em ler outros da autora. Conhece algum interessante dela? Deixe um comentário aqui em baixo do que acharam.

E não se esqueçam: foca na leitura!
Facebook
Blogger

Nenhum comentário